Quem é

José Roldão

IMG_8434.jpg
 
 

O Início

Sempre gostei de fotografia. O meu pai tinha uma Olympus Trip 35 (tenho-a aqui comigo até hoje), então me ensinou a usá-la. Foi com ela, ainda na época do negativo, que fotografei diversos momentos da minha adolescência e juventude com os amigos. Mais tarde ganhei a minha primeira compacta digital (Sony) e passei a registar cenas mais abstratas, pessoas, paisagens e foi com ela que cheguei à Portugal em 2009.

Sou filho de emigrantes portugueses. Meus pais são naturais de Alvarenga (A Capital do Mundo), em Arouca. No entanto, conheceram-se no Rio de Janeiro, no Brasil, casaram-se e viveram como cariocas durante 43 anos. Mais tarde, em 2002, o meu pai já falecido, a minha mãe retornou à terra e o meu irmão seguiu com ela no ano seguinte. Ainda vivi sozinho no Rio de Janeiro por sete anos. Estive 4 meses em Portugal quando tinha 8 anos e depois, aos 20, passei mais 6 meses na Capital do Mundo. Enfim, em 2009 vim para a pátria (‘terra dos pais’) em definitivo e vivo nos arredores, sempre em contato com a minha família e o meu lugar: Alvarenga.

 
 

“Há anos que mantenho a ideia de fazer um projeto voltado exclusivamente para Alvarenga. Quem conhece algum alvarenguense sabe do orgulho que ele sente da sua aldeia, da sua vontade de mostrá-la a todos.”

 
 

Experiência

Quando voltei em definitivo, passei a fotografar a paisagem da aldeia e as pessoas do lugar, ainda com a minha câmera compacta. As pessoas começaram a elogiar o meu «trabalho» e a incentivar o meu desenvolvimento como fotógrafo. Por isso, ofereceram-me uma máquina melhor, uma Nikon P510, que é uma bridge ou superzoom. Melhorei bastante em composição, algum tratamento, enfim, foi uma transição importante.

Devido aos comentários, elogios e estímulos, em 2015 pensei: «E se eu transformasse o meu maior prazer em ‘trabalho’?» Afinal, parecia que eu tinha jeito para a coisa! Nesse mesmo ano, em Outubro de 2015, comprei a minha primeira máquina reflex: uma Canon 760D (ainda uso essa máquina em conjunto com a Canon 5D Mark IV e a Canon 6D Mark II). Aprendi a trabalhar com o Adobe Photoshop Lightroom, estudei fotografia via YouTube e podcasts, andei centenas de quilômetros fotografando tudo o que via e gostava para exercitar o que aprendia e defini os mercados que eu queria atingir.

Em Abril de 2016 fiz meu primeiro trabalho pago, um batizado. Conto desde essa data a minha carreira como fotógrafo profissional. Desde então trabalho com fotografia a tempo integral.

Os trabalhos foram se seguindo uns aos outros, o equipamento foi melhorando, o meu tratamento das fotografias se aprimorou, já nem consigo precisar quantos clientes, instituições públicas e empresas atendi e aqui estou eu a escrever para vocês desde o meu site como fotógrafo.

Ainda em 2017, em Agosto, comecei um projeto com a minha companheira Sara Aguiar, o Dois a Dois Fotografia. Um projeto mais versátil e voltado para a fotografia de família.

Em 2018 surgiu o projeto Verde Cactus Photography.

Após esse tempo me profissionalizando em fotografia e em vídeo, além do tempo que me dediquei à literatura e música, exercendo a fotografia como minha atividade profissional em tempo integral, após a criação da empresa e adquirindo os equipamentos necessários, julgo ser a hora de tirar esse projeto da secretária e pô-lo em prática. E aqui está!

Espero que gostem!

 
 

* Todas as fotografias, vídeos, textos, construção e manutenção deste site são feitos e mantidos exclusivamente por mim, José Roldão, exceto quando explicitamente indicada uma fonte externa. O site Alvarenga | Capital do Mundo é um projeto pessoal.

* É expressamente proibido reproduzir, copiar ou utilizar qualquer conteúdo ou informação deste site sem a minha autorização por escrito ou sem a devida ligação direta para o conteúdo original.

Não copie: PARTILHE!

Ajude-me a manter este projeto.